Postagem em destaque

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

STRANGER THINGS , NOVA SERIE NETFLIX ! (RESENHA)



Stranger Things, é a série que estreou recentemente no Netflix. Um desfile de referências, citações, lembranças e memórias .

Não é de hoje que a indústria do entretenimento se rendeu a nostalgia pura e simples.Guerra nas Estrelas está de volta, Mad Max e os Caça-Fantasmas também, até Voltron McGyver... os ícones dos anos 80 nunca foram tão atuais.

 Seus criadores conseguiram criar uma estória de suspense sobrenatural como as que Stephen King e Steven Spielberg conceberam no auge de sua criatividade. Junto a isso um elenco extremamente carismático e um roteiro afiado e o que temos? Possivelmente a melhor nova série dessa temporada.
se você assistir o primeiro episódio de Stranger Things, tem muitas chances de querer assistir até o  último sem parar.
Mas o que torna Stranger Things imperdível? 
Os anos 80 estão em todo canto, os jovens  que se dizem heróis, um grupo de perdedores e membros do Clube Audio-Visual. Eles são melhores amigos, colegas de escola que se apoiam nos bons e maus momentos. A série parece mirar em cheio no coração de nerds e é muito bem feita. 
O que vai acontecer com os garotos? O que provocou o desaparecimento de um deles? Que tipo de experiências estavam sendo realizadas em segredo? O que são as criaturas que vagam pela cidade? Perguntas que vão se acumulando e que aos poucos vão sendo respondidas ao longo dos oito episódios..


“A história se passa nos anos 1980, numa pequena cidade norte-americana. Depois de pouco mais de 10 horas jogando Dungeons & Dragons na casa de Mike (Finn Wolfhard), os amigos Lucas (Caleb McLaughlin), Dustin (Gaten Matarazzo) e Will (Noah Schnapp) – todos com mais ou menos 12 anos – voltam para casa de bicicleta. Will nota algo estranho seguindo-o pelas sombras; um acontecimento misterioso e possivelmente sobrenatural ocorre. O desaparecimento de Will é o foco da série: a maneira como não apenas sua mãe, Joyce (Winona Rider), e irmão, Jonathan (Charlie Heaton), lidam com o sumiço, mas o aumento gradual de tensão em toda a pequena cidade.
Na investigação está o policial Hopper (David Harbour), que no começo parece apenas um pastiche do policial turrão, mas aos poucos cresce como um dos personagens mais interessantes. Enquanto procuram por Will, os garotos encontram uma menina que estava desaparecida (Millie Bobby Brown), de idade similar, com cabelo curto, vestida com roupas de hospital.
Há um mistério central, eventos que ligam o seriado a uma tradição de séries de horror/suspense como “Arquivo X” e “Twin Peaks”; mundos bizarros, seres de DNA não identificado, e a ligação dessas ideias de horror ao contexto político: as manobras do governo para vencer a Guerra Fria, a arrogância e a ganância para dominar aspectos do universo que não podem ser domesticados.
“Stranger Things” passa a sensação de um mix geral de filmes marcantes entre os anos 1960 e 80, referências a longas-metragens especiais na história do cinema, homenagens diretas ou sugeridas, indícios de uma herança cinematográfica. Lembranças de “E.T. – O Extraterrestre” (1982), “A Hora do Pesadelo” (1984), “Os Goonies” (1985), entre tantos outros dramas, suspenses e aventuras, estão presentes em certos momentos da série. Não apenas por uma espécie de nostalgia, mas como fundamentos para a criação de um enredo intrigante. Há uma grande quantidade de homenagens, mas o que torna a série especial é a maneira como a mistura de referências é adaptada em um projeto de personalidade própria."


"O que faz “Stranger Things” ser bom é justamente o que ela tem de única: os personagens que fascinam por suas complexidades. Parecem construídos com carisma, mas também contradições e momentos de vilania. São personagens que crescem por suas fragilidades e heroísmos, instantes de grandeza e humanidade. A exceção parece ser Winona Rider, nome de peso no elenco, atriz que parece ligada na tomada desde a primeira cena, interpretando com carga extra de drama a todo instante. Sua personagem aos poucos se torna mais cativante, mas os outros (especialmente as crianças) estão claramente à frente. Uma série que na mistura de referências e gêneros sai como uma das produções mais marcantes dos últimos meses.”


elenco :  Winona Ryder, Matthew Modine, David Harbour, Charlie Heaton, Natalia Dyer e Millie Brown. Na produção executiva de Stranger Things: os irmãos Duffer (Wayward Pines), Shawn Levy (Uma Noite no Museu) e Dan Cohen (Story of Your Life).

E foi  isso gente, espero que gostem, se você está assistindo ou ja assistiu deixe aqui nos comentários o que está achando desta série <3 um beijo e até os próximos .. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário